Deboras em ação nas Escolas

Como as mães intercessoras podem fazer diferença nas escolas de sua cidade

Quando Deus quer fazer de você a resposta à sua oração

Escrito por Eliane Werner

COMO SURGIU A IDEIA

Entre 99 e 2002 nós realizávamos, no programa dos Congressos Nacionais do Desperta Débora e nos Encontros Nacionais de Coordenadoras, seminários sobre a evangelização de estudantes. Um dos nossos alvos de oração são as escolas e sabemos que as Déboras, porque estão orando, são um instrumento poderoso nas mãos de Deus para o alcance dos estudantes.

Foi lindo demais perceber os frutos destes encontros. Muitas mães começaram um trabalho de evangelização de estudantes em escolas de suas cidades. A cada novo congresso ou encontro, inúmeras Déboras compartilhavam como as portas estavam se abrindo e como Deus as estava usando neste ministério junto a estudantes.

Embora tenhamos encontrado alguns casos de resistência, reconhecemos que a maioria das escolas estão com as portas não somente “abertas”, mas de fato “escancaradas” para a pregação do Evangelho. E infelizmente o que tem faltado é uma igreja mobilizada e disposta a ocupar seu espaço neste campo missionário.

Boa parte do que você vai ler aqui foi inspirado nos testemunhos de nossas mães intercessoras (talvez você encontre o seu!), mas para não ser injusta com alguém preferi não identificar a “fonte”. Tudo aconteceu de forma tão espontânea que em momento algum me ocorreu registrar cuidadosamente as experiências!…

Diante deste belíssimo quadro, chegamos à conclusão de que as Déboras também querem entrar em ação!

Vale lembrar que um material como este sob hipótese alguma visa desviar o propósito do Desperta Débora: este é um movimento de oração. Cada mãe continua sendo convocada prioritariamente a orar. Toda a ação que surgir a partir deste ponto, deverá acontecer no fluir do Espírito, no coração de cada Débora, em cada igreja e em cada cidade.

Este aqui é somente um estímulo e uma orientação a você que tem sido inspirada por Deus para ser a resposta de sua própria oração, em particular nesta dimensão das escolas e universidades. Espero que o objetivo seja alcançado!

UMA PERGUNTA QUE VOCÊ PRECISA RESPONDER

Há muitos anos atrás, num encontro de obreiros da Mocidade para Cristo do Brasil, ouvi o Pr. Marcelo Gualberto pregar sobre a pergunta que Deus fez a Moisés, em Êxodo 4.2: “Que é isso que tens nas mãos?”. Somos tentados a lembrar de tudo o que nos falta, mas a pergunta é: o que temos? É isto que Deus quer usar.

Por isso você, querida Débora, deve responder a esta mesma pergunta ao considerar a possibilidade de entrar em ação. Com certeza já está ao seu alcance algum recurso. A escola de seu filho, a sua própria escola ou a escola próxima à sua casa. Seu ministério de intercessão, sua simpatia ou um curso superior. O dom de ensinar ou a capacidade de mobilizar pessoas. O que você tem “nas mãos”? Talvez uma destas coisas, ou quem sabe todas elas. Pode ser que você conheça alguém que dirige uma escola, ou algum professor cristão. Pare por um momento e descubra as possibilidades que estão bem perto de você e que nem haviam sido notadas antes.

Levando em conta que o Senhor quer usar a sua vida de maneira singular, esteja aberta para o que Ele pode realizar através daquilo que você já tem – não importa se é muito ou pouco. Cada passo será dado na dependência dEle. Os passos mais ousados que exigirem de você maior esforço serão confirmados pelo Espírito em seu coração. Mas comece de onde você está.

Pensando nisso também é que organizei as estratégias tendo você como o ponto de partida. Algumas estratégias serão citadas mais de uma vez porque podem ser adotadas por diferentes “tipos” de Déboras. Vamos lá?

 

 SE VOCÊ É ESTUDANTE…

… entre em ação! É claro! O ministério de Estudantes em Ação pode oferecer  a você todas as ferramentas de que precisa. Será muito mais emocionante orar pelas escolas e pelo ministério de evangelização de estudantes a partir do momento em que você estiver ativa em sua própria escola / faculdade. Veja no final como entrar em contato com a gente.

 

 SE VOCÊ É PROFESSORA, DIRETORA OU FUNCIONÁRIA DE ALGUMA ESCOLA

Utilize sua posição privilegiada com sabedoria para semear o Evangelho no coração de seus alunos e demais segmentos da escola.  Comece a orar mais seriamente e continue respondendo: “o que tenho nas mãos?” Você deve saber quais os limites estabelecidos pela escola na qual você trabalha… caminhe dentro deles, a fim de manter a porta sempre aberta. Mas não subestime o poder de Deus para “ampliar” a sua liberdade de atuação em prol do Reino!

Comece a contagiar outros cristãos de sua escola com este desejo de fazer a luz de Cristo brilhar mais intensamente lá dentro. Estabeleçam juntos metas de oração e sejam insistentes. Veja Deus abrir as portas que pareciam fechadas e entrem por elas!

Veja algumas idéias para inspirar você:

  • Período devocional entre os cristãos. Diariamente ou semanalmente, separem um tempo (no mínimo 10 minutos) para ler uma mensagem extraída de algum Guia Devocional (Pão diário, Presente diário, Cada dia, No Cenáculo, Mananciais no Deserto… existem dezenas à sua disposição!) e tenham um momento de oração. Isto fortalecerá os crentes no seu testemunho diário e produzirá a unidade necessária para que vocês possam dar passos maiores.
  • Período devocional aberto a todos. Funcionaria do mesmo modo, mas com uma conotação evangelística – aí entra o cuidado em adotar uma linguagem mais informal e menos “eclesiástica”. Os professores e funcionários serão convidados por seus colegas cristãos, porém se você exerce autoridade sobre eles evite ao máximo dar uma conotação de obrigatoriedade a estes encontros (pois é errado impor a participação das pessoas em atividades assim).
  • Mobilização dos estudantes. No dia-a-dia da escola alguns jovens muito comprometidos com Cristo acabam se destacando. Com certeza você conhece um ou mais estudantes que têm um bom testemunho e que demonstram já terem tido um encontro pessoal com Jesus. Desafie-os e estimule-os a iniciarem um grupo de evangelismo em sua escola / faculdade. Se você tiver que tomar a iniciativa, tenha sempre em mente que você deverá aos poucos transferir a liderança do trabalho para os alunos. A razão disso é que o grupo de evangelismo será voltado aos alunos, portanto é muito importante que os próprios alunos crentes sejam desafiados a assumir uma posição ativa – é muito comum que se acomodem com uma liderança adulta e mais experiente, adotando erroneamente um compromisso superficial com a evangelização de seus próprios colegas. O nosso livro “Estudantes em ação” irá apresentar todos os passos necessários para esta estratégia, onde “estudantes alcançam estudantes”.
  • Ações evangelísticas. O que você tem a seu favor é o fato de estar dentro da escola e conhecer sua cultura, recursos, necessidades e aberturas. Faça um planejamento e realize tudo o que for possível – Deus utiliza meios diferentes para alcançar pessoas diferentes. E também muitas vezes é necessário que a pessoa seja abordada de várias formas e em várias ocasiões até que o “fruto” esteja pronto para ser colhido. Como disse o pregador, “semeia pela manhã a tua semente, e à tarde não repouses a mão, pois não sabes qual delas prosperará; se esta, se aquela ou se ambas serão igualmente boas” (Ec 11:6). Mas cuidado: não fique limitada às suas preferências e estilos pessoais, seja sensível para lançar mão daquilo que agrada a faixa etária que você deseja alcançar. Evite comunicar uma imagem antipática do Evangelho ou muito restrita ao universo evangélico. Dica de ouro: procure uma equipe da MPC ou ministério especializado e experiente na evangelização de estudantes, para ajudar você. Com certeza eles poderão orientar nas melhores estratégias e forma de comunicar o Evangelho na escola.
  • Leve a MPC para a escola. Se você tem o privilégio de estar numa cidade que desenvolve projetos como o Escola da Vida, você pode ser a ponte entre a MPC e a escola. Veja no final como obter esta informação.

 

SE VOCÊ ESTÁ  APOSENTADA…

… você é uma missionária em tempo integral! Cristão nenhum precisa ficar deprimido porque se aposentou e agora sente-se um “inútil”. A força missionária dos “aposentados de Jesus” precisa ser despertada!! É grande a Seara e são poucos os trabalhadores… é só olhar para os lados e ver que as oportunidades de servir são infinitas! E não é diferente com as escolas. Veja só algumas idéias:

  • Muitas escolas reconhecem que precisam de ajuda espiritual – e veja bem, muitos diretores não crentes também! Por que não dispor para a “escola que você tem nas mãos” um serviço gratuito de capelania? Como assim? Veja bem, cada escola tem carências específicas. Na MPC nós temos um Ministério de Capelania que oferece treinamento online ou presencial de alta qualidade que poderá capacitá-la para esta missão! É da máxima importância preparar-se adequadamente a fim de agir com ética e manter as portas abertas. Se você fizer uma dessas formações, poderá entrar na escola como “capelã”. Enquanto isso, você pode se apresentar como uma mãe intercessora, uma “Débora”. Veja aqui algumas ideias do que você poderia fazer:
    1. Você pode formar uma equipe para visitar uma vez por semana as salas de aula, utilizando 15 minutos (ou mais) para falar de Cristo. Utilize música, dramatização, histórias, depoimentos… o que puder utilizar para tornar este tempo o mais esperado da semana! Aprenda a se comunicar com o público-alvo e dê a eles a oportunidade de ter um encontro com Cristo!
    2. Você pode também criar um “plantão de aconselhamento” dentro da escola. Em local, horário e freqüência adequados a você e à escola, coloque-se à disposição para ouvir os alunos. Só é importante lembrar que os alunos irão procurar você à medida em que houver confiança. Se você tem dom e habilidade para aconselhar, descubra como abrir caminho para que os alunos cheguem até você.
    3. Se você tem algum talento artístico (música, teatro, pintura) desenvolva um projeto com os alunos da escola. Forme um coral, ou grupo de teatro ou ainda oficina de artes envolvendo os alunos da escola. Não somente os alunos crentes, pelo contrário, o seu objetivo é ter proximidade e convivência com aqueles que precisam conhecer a Cristo através do seu testemunho. Faça uso de temas educativos e com sabedoria vá inserindo o conteúdo evangelístico. Você pode criar alguns “rituais” como orar antes dos ensaios ou aulas, ler um versículo, etc. Seja uma pessoa acessível, seja amorosa e receptiva aos alunos não crentes. O mais importante do que a atividade em si é o seu testemunho de vida causando impacto na vida dos alunos.
    4. À medida em que você for conhecendo os alunos, professores e funcionários crentes da escola, estimule o desenvolvimento de programas como os citados acima – grupos de evangelismo, encontros devocionais, ações evangelísticas.
  • Ensino religioso. Embora o tema seja bastante controverso em nosso país, ainda existe uma porta aberta e muitos cristãos atentos ao seu potencial. Há professores evangélicos que optam por ocupar esta “cadeira” formalmente, sendo remunerados para isto, mas há também voluntários que descobrem aí uma grande oportunidade para semear a Palavra de Deus. Ministrar uma aula que tem a finalidade de discutir a espiritualidade humana, ou ainda questões éticas e valores morais, desenvolvendo um contato semanal com todas as turmas da escola, é um privilégio ímpar de “pastorear” um valioso rebanho que a Igreja do Senhor ainda não descobriu. Quem sabe você, que agora dispõe de tempo, não começa a pesquisar se nas escolas “que estão nas suas mãos” existe esta oportunidade? Descubra o que tem sido feito, qual o conteúdo programático da disciplina, se há falta de professor, etc. Localize o coordenador de “ensino religioso” das escolas públicas de sua cidade e informe-se sobre o funcionamento. Verifique se é possível ter acesso aos alunos de uma forma mais informal, através de um simples contato com a direção da escola. E quando tudo estiver pronto para a sua entrada em sala de aula, abrace esta oportunidade com muita sabedoria para manter a porta aberta. Dê uma aula gostosa, alegre, criativa. Fale de Cristo sem atacar as religiões. Seja uma intercessora e conselheira de seus alunos. Você ficará surpresa ao ver que tem tanto a ser feito!
  • Adoção de escolas. Faça uma visita à escola “que está nas suas mãos” e compartilhe com a direção o seu desejo de adotá-la como uma “mãe de oração”. Faça uma lista das necessidades da escola, problemas, alunos difíceis, etc. Aos poucos, envolva outras mães de sua igreja para orar por estes alvos junto com você. Mantenha visitas regulares à escola adotada para atualizar os alvos de oração e tomar conhecimento do que Deus já começou a fazer. Veja este lindo testemunho:

UMA HISTÓRIA DE OBEDIÊNCIA E PERSEVERANÇA[1]

A Sr. Dorothy Clapp era uma senhora cristã idosa em um dos Estados da região leste dos Estados Unidos. Deus a levou a aceitar como sua tarefa de oração uma escola pública na mesma rua em que morava. Dia após dia, mês após mês, ano após ano, ela obedeceu fielmente à sua tarefa de oração. Ela orou para que Deus salvasse os jovens daquela escola. A seguir começou a orar para que Deus não só os salvasse, mas que também os enviasse aos confins da terra. Depois de doze anos de oração fiel, ela começou a orar por um estudante travesso, enviando um Evangelho de João para ele. Durante três anos ela orou e finalmente Deus salvou George Verwer.

Dentro de pouco tempo, George havia levado outros duzentos alunos a Cristo. Alguns deles foram para a faculdade e começaram a se reunir diariamente para orar e evangelizar. Em 1957, três deles foram para o México, a fim de evangelizar nas férias de verão. Em 1960, eles estavam levando jovens cristãos para a Espanha. Em 1962 fizeram sua primeira campanha européia multinacional. Em 1964 enviou o primeiro grupo da Operação Mobilização para a Índia. Agora, a cada ano, vários milhares de jovens cristãos de muitos países se juntam para evangelizar, vender e distribuir literatura, e alcançar as nações para Cristo.

Tudo isso teve sua origem em uma senhora cristã que orou quinze anos pelos alunos de uma escola secundária. Só Deus registrou os resultados totais da sua obediência fiel em oração.

[1] extraído do livro “Avalie sua vida”, de Wesley L. Duewel, pp.94 e 95

  • Café da Manhã. Reúna um grupo de mães e organize um café da manhã com os alunos da escola. Vocês podem visitar uma turma de cada vez, na primeira aula do dia, combinando previamente com a direção da escola. Neste café da manhã, façam uma oração e mostrem o amor de mãe que vocês têm. A partir daí outras portas vão abrir e vocês serão guiadas pelo Espírito para saber como dar continuidade a esta aproximação.
  • Voluntária na escola. Várias das sugestões feitas podem ser ações de um “amigo da escola”. Em 2001 o serviço voluntário foi amplamente divulgado e estimulado, e hoje existe uma grande abertura para a entrada de pessoas da sociedade que não pertencem à comunidade escolar. Uma vez “lá dentro”, você terá conhecimento da realidade e poderá ser guiada pelo Espírito Santo a fim de aproveitar as aberturas existentes para o Evangelho.

 SE VOCÊ É LÍDER EM SUA IGREJA

Faça uso da palavra e de sua influência para promover, no poder do Espírito, um despertamento missionário. Mostre aos seus irmãos que a escola também é um campo missionário. Convide qualquer estudante de sua igreja para dar um depoimento a respeito de como é a vida dos seus amigos da escola – o que fazem, o que dizem, o que esperam do futuro. Aprendam a chorar pela juventude “que mora ao lado”. Ajude sua igreja a erguer os olhos e ver que o campo está branco para a colheita.

  • Use o potencial que já existe. É claro que não depende só de você, mas ore para que o Senhor motive os grupos de sua igreja para que desenvolvam programas de impacto nas escolas da vizinhança. Temos dentro da igreja ótimos músicos, artistas, profissionais liberais (psicólogos, médicos, etc.), enfim pessoas que podem realizar alguma atividade especial nas escolas e não somente dentro das “quatro paredes” do templo. Ore, motive-as e ajude-as a entrar em ação com você!
  • Treine os estudantes. Não importa o tamanho de sua igreja, lá você tem estudantes que são missionários em potencial. Quantos estudantes de sua igreja estão ativos na evangelização de suas escolas ou faculdades? Promova em sua igreja encontros para desafiar e treinar estes jovens missionários. Utilize as informações disponível em nosso portal de Estudantes em Ação. Se você não se sente preparada, peça ajuda a algum ministério especializado ou a outras pessoas da igreja que ao seu ver estão capacitadas para o serviço.
  • Adote a escola próxima da igreja. Convide toda a igreja para adotar em oração a escola mais próxima. Faça dela o seu campo missionário especial. E quando esta adoção espiritual estiver madura, “entre” na escola descobrindo como a igreja pode ajudar na dimensão material. Muitas escolas públicas têm carências de equipamento, reforma, merenda, etc. A sua igreja com toda certeza pode se mobilizar para ajudar pelo menos uma escola. Já imaginou o impacto que isto pode causar nas pessoas que estão lá dentro? Grandes barreiras são quebradas quando nos aproximamos como servos. Experimente!

 SE VOCÊ TEM FILHO(S) NA ESCOLA

Com certeza muitas Déboras têm filhos estudando. Então esta já é uma escola que está “nas suas mãos”.

  • Adote uma postura ativa na escola do seu filho. É preciso fazer sacrifícios, mas para ser sal e luz é preciso estar no Você como mãe deve participar de decisões que são tomadas e que vão interferir na qualidade do ensino, no dia-adia dos alunos e inclusive em questões morais e espirituais. Não aceite passivamente as “leituras obrigatórias” de livros espíritas, obscenos ou que incentivam a feitiçaria. Mas não se contente em ser apenas uma “mãe-crentezelosa” pois você corre o risco de só ganhar a antipatia de todos. Comprometase principalmente com um bom testemunho, temperando suas palavras com sal e portando-se com sabedoria (Colossenses 4:5,6). Não falte as reuniões de pais, siga as normas estabelecidas pela escola, seja “uma bênção”. Não queira dar outros passos se você ainda tiver que consertar o seu testemunho cristão na escola de seu filho, porque senão o Evangelho de Jesus será envergonhado. Portanto, ganhe o direito de ser ouvida e fale com amor!
  • Descubra outras mães crentes da escola e fale com elas sobre o Desperta Débora. E façam um propósito de orar juntas pela escola. Dependendo da disponibilidade de vocês, considerem a possibilidade até mesmo de se reunirem uma vez por semana para orar pela escola, pelos filhos umas das outras e por outros alunos que não têm mães crentes. É possível que o Senhor faça prosperar a unidade de vocês e comece a trazer outras mães não crentes que, a partir do seu testemunho se converterão e levarão também os seus filhos a Jesus! Você consegue sonhar comigo? Será que isto não está ao seu alcance?
  • Promova atividades na escola de seu filho de acordo com várias ideias que já foram citadas aqui, e com a abertura da própria direção à sua participação.
  • Se você tem um filho convertido ao Senhor, incentive-o a ser um “estudante em ação”. Fique em oração para que o Espírito Santo mova o seu coração. Já ouvimos testemunhos de grupos de evangelismo em escolas que começaram porque “um filho de uma Débora” um dia conheceu este ministério e entrou em ação.

 SE VOCÊ É UMA DÉBORA CRIATIVA…

… e eu sei que é! Afinal, você é imagem e semelhança do Criador, portanto tem todo o Seu potencial criativo! Bom, sendo você uma “Débora criativa”, com certeza descobrirá novas formas de entrar em ação! Este material que você acabou de ler tem o objetivo de inspirar você e apontar alguns caminhos. Agora que os seus horizontes se abriram, considere a possibilidade de misturar estas idéias, adaptar, acrescentar e inovar! Se o Espírito Santo é a nossa fonte de inspiração, então “o céu é o limite”!

Mas antes, um conselho: dê um passo de cada vez. Lembre-se que o Deus TodoPoderoso quer usar o que você tem nas mãos. Pare um momento e ore pedindo a Sua direção. Não entre em ação com as suas próprias forças. Não queira avançar sem a certeza de que está debaixo da aprovação de Deus, de Sua proteção e da bênção de seus líderes. E quando o Senhor disser a você: “marche!”, não tema!! Obedeça a sua voz e seja a resposta da sua própria oração!!

“… a fim de viverdes de modo digno do Senhor, para o seu inteiro agrado, frutificando em toda boa obra e crescendo no pleno conhecimento de Deus.” Colossenses 1:10

 VENHA NOS CONHECER

Para conhecer melhor a Mocidade para Cristo e os ministérios de Capelania e Estudantes em Ação, visite o nosso site: www.mpc.org.br

Rolar para cima
×